Entrevistas sobre Redes Sociais (Carolina Terra e Ana Martha Chiaramonte)

Se torna evidente que as Redes Sociais são ferramentas poderosas nas mãos de profissionais de comunicação. Procuramos elaborar algumas perguntas abordando a utilização das Redes Sociais nas organizações.

Confira as respostas desta pequena entrevista por e-mail com Carolina Frazon Terra, doutora e mestre pelo Programa Ciências da Comunicação da ECA-USP; pesquisadora na temática das novas tecnologias de comunicação, principalmente as redes sociais online; diretora de mídias sociais da Agência Ideal; professora do curso de relações públicas e publicidade e propaganda da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado(FECAP) e também da pós graduação em Gestão da Comunicação Digital da ECA-USP.

Autora dos livros Mídias Sociais…e agora? e Blogs Corporativos: modismo ou tendência, pela Difusão Editora em coedição com a Editora Senac Rio, e uma das colunistas do Blog Relações, com o tema Redes Sociais.

Carolina Frazon Terra

Como você avalia o crescimento das Redes Sociais e as possibilidades do RP gerenciar essas Redes?

Acredito que estamos assistindo um crescimento de uma mídia que pode se tornar o principal meio de comunicação. Claro que ainda tem “chão” para alcançar as audiências do rádio e da TV, mas podemos dizer que a internet veio para ficar. E um dos motivos que a destacam são as mídias sociais.

O profissional mais adequado para gerir esse processo todo, na minha opinião, é o de comunicação. Dentre as habilitações, o RP consegue ter visão sistêmica, capacidade de análise, planejamento, articulação, negociação, avaliação, controle e monitoramento.

Escrevi um post sobre isso uma vez, veja aqui: http://rpalavreando.com.br/2011/03/11/afinal-que-habilitacao-e-a-mais-apta-a-lidar-com-as-midias-sociais-corporativas/.

Comentários sobre os assuntos éticos das Redes Sociais.

Para lidar com as questões éticas do ponto de vista corporativo, sempre recomendo a criação de normas e diretrizes de conduta em mídias sociais. Assim, resguarda-se quem está participando, a empresa que gere os perfis, os autores, enfim…

Bons exemplos disso podem ser conferidos nas políticas de conduta da IBM, da Intel, da Ford etc.

Como as empresas estão se preparando para aprimorar o relacionamento com os clientes das Redes Sociais?

As empresas estão testando iniciativas de cunho institucional, relacional, mercadológico, de atendimento e sentindo “na pele” qual dessas têm mais conexão com seu público alvo. Por isso, tantas ações de empresas são verdadeiros “tiros no pé” ou se tornam crises de opinião pública. É preciso, acima de tudo, planejar-se para estar no ambiente online, passo crucial, inclusive, para qualquer ação de comunicação. Trato bastante disso no meu segundo livro “Mídias sociais…e agora?”.

Para aprofundar e apresentar uma outra visão, entrevistamos Ana Martha Chiaramonte, consultora de Marketing e Mídias Sociais, Especialista de Pesquisa de Mercado e pós graduada em comunicação nas organizações.

Ana Martha Chiaramonte

Como você avalia o crescimento das Redes Sociais e as possibilidades do RP gerenciar essas Redes?

Pode-se dizer que o ano de 2012 é o ano das Redes Sociais. O Facebook está cada vez mais consolidado e outras redes sociais estão surgindo em grande escala.

Tudo está muito mais integrado. O facebook se tornou o “pai” das redes sociais e todas estão interligadas. Por exemplo, o Pinterest e o Instagram já são direcionadas diretamente para a maior rede social criada pelo Zuckerberg.

As marcas estão mais preocupadas em como devem se posicionar diante das possibilidades das Mídias Sociais. Hoje, as empresas já estão no Facebook e também no Instagram, ou seja, criando ainda maior aproximação de seus públicos.

O RP, dentro desse contexto, tem uma grande oportunidade. Além de conhecer o público, também tem como diferencial a habilidade de analisar o que está sendo feito e o retorno que as ações nas redes sociais trazem para as marcas/empresas.

Sendo assim, o Relações Públicas, pode ser considerado como o profissional gestor de uma marca/empresa nas Midias Sociais. Direcionando as ações e os conteúdos de forma estratégica e analítica.

Mas, precisa-se que haja um maior engajamento entre os comunicadores (jornalistas, publicitários, designers e os RPs), para que se possa desenvolver um trabalho com todos os pilares da comunicação. Desta forma, trabalhando de forma interdisciplinar, as ações realizadas nas Redes Sociais trarão maior resultado positivo para todos.

Comentários sobre os assuntos éticos das Redes Sociais.

Assim como a ética na internet nunca foi estabelecida, a ética nas redes sociais está ainda mais distante de ter algum tipo de regulamentação.

Como tudo é muito novo, existe na verdade a política do bom senso quando se trabalhar nas Redes Sociais.

Primeiro de tudo, o profissional que desenvolve atividades para empresas/marcas deve ser imparcial e não criar polêmicas em seus posts pessoais. Uma vez postado um comentário negativo, o profissional está sujeito a qualquer tipo de consequencia pelo seu ato. E isso não tem volta. Por isso, nem tudo deve ser aberto a todos. Preserve-se e faça da Rede Social um aliado como fonte de informação e network (não apenas diversão).

Já quando se trabalha para determinada empresa, representando a marca, fazendo o conteúdo estratégico e analisando sua atuação nas redes sociais, é importante conhecer para quem está prestando o serviço. Fazer um diagnóstico da empresa/marca, conhecer seus valores e sua missão e visão. Assim, o trabalho será condizente com aquilo que realmente se está divulgando nas Redes Sociais.

Como as empresas estão se preparando para aprimorar o relacionamento com os clientes das Redes Sociais?

Atualmente, apenas as grandes empresas estão trabalhando com foco no relacionamento. Precisa-se de profissionais especializados apenas para o atendimento e relacionamento ao cliente, e muitas organizações não veem esse fato como prioridade. Ou seja, começa a publicar conteúdos, mas não tem estratégias de como será a repercussão e nem qual é a maneira correta de interagir com o seu público.

Desta forma, vemos o crescente número de cases de marcas/empresas em gestão de crise em Redes Sociais. Cabe ao profissional de RP trabalhar nesse âmbito e desenvolver as ações corretas de relacionamento ao cliente, prevendo qual será o feedback para a empresa, visando sempre aspectos positivos.

Portanto, considero que o RP é o profissional indicado para ser o gestor de uma empresa/marca frente as Redes Sociais. Trabalhando na estratégia e em equipe com outros comunicadores e desenvolvendo ações eficazes em busca do melhor retorno para as organizações.

Percebe-se pelas respostas a importância de um profissional adequado para trabalhar nas Redes Sociais e a importância de implementar de forma estratégica esse meio de comunicação nas organizações.

É essencial obter conhecimento teórico de comunicação e aplicá-lo nas Redes Sociais. Esta ferramenta comunicacional pode ser trabalhada de várias maneiras, abrindo infinitos caminhos para os usuários que almejam a comunicação direta com as organizações. Mediando esta comunicação, o profissional de Relações Públicas deve estar inserido, proporcionando respostas eficazes e melhorando a imagem da empresa perante os seus consumidores internautas.

(Por Felipe Keiji Kudo)

Anúncios

4 comentários em “Entrevistas sobre Redes Sociais (Carolina Terra e Ana Martha Chiaramonte)

  1. Bem bacana a iniciativa do blog! Sucesso e parabéns!

  2. Ana Martha disse:

    Muito bacana o blog para os profissionais de RP e comunicacao em geral!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s